CRO-PE realiza LIVE para falar sobre a relação da saúde bucal com a doença falciforme

Data publicação: 12/07/2021

Diagnóstico realizado pelo Ministério da Saúde apontou que a incidência de nascidos vivos com doença em Pernambuco é de 1 para cada 1.400


Responsive image

Você sabe qual a relação da doença falciforme com a saúde bucal? A doença falciforme, cuja data de conscientização mundial foi no último dia 19 de junho, é uma das patologias hereditárias mais comuns no Brasil. Ela causa dores e lesões em diversos órgãos como pulmões, coração, ossos, rins, fígado, retina e pele. Na boca, as evidências da doença falciforme mais comuns são palidez da mucosa oral e língua lisa e descorada. Em crianças, a doença pode atrasar a erupção dentária e causar doenças como periodontite, hipoplasias e opacidades dentárias, especialmente nos dentes molares. Diagnóstico realizado pelo Ministério da Saúde apontou que a incidência de nascidos vivos com doença falciforme em Pernambuco é de 1 para cada 1.400 casos e de 1 para cada 23 para os nascidos vivos com traço falciforme.

Para falar sobre a relação doença falciforme e saúde bucal, o Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco (CRO-PE) realizará a LIVE Doença Falciforme e a Saúde Bucal, na próxima quarta-feira (14), às 19h, no canal institucional do Youtube (https://bit.ly/2U0aBRD). Estarão presentes no encontro virtual Joseane André, Coordenadora da Associação Pernambucana de Portadores de Anemias Hereditárias (APPAH); Dra. Márcia P. dos Santos, Doutora em Odontologia pela UFRJ e Docente Colaboradora do PPG Mestrado Profissional em Clínica Odontológica FO-UFRJ; Dra. Rose Santos, Professora, Sanitarista, Coordenadora da Política de Saúde da População Negra do Recife e a Dra. Kátia Maria Gonçalves, Cirurgiã-dentista da Fundação Hemope e Professora da UFPE - Departamento de Clínica e Odontologia Preventiva.

Durante o encontro, diversos assuntos relacionados às complicações orais ocasionadas pela doença falciforme serão debatidos. É sabido que as populações afro descendente e parda são as mais atingidas pelas patologias. Dentre elas estão as Osteomielites da mandíbula, neuropatia do nervo mandibular, necrose da polpa dental, dor orofacial, entre outras. Também serão abordadas medidas de prevenção como a educação para a saúde e a prevenção da cárie e da doença periodontal. É preciso que as pessoas com doença falciforme desenvolvam maior consciência adotando hábitos que resultem no autocuidado, dando mais importância à higiene oral após a ingestão de alimentos e medicamentos açucarados para não abrir portas para cáries. Atenção para as crianças. Os pais ou responsáveis precisam iniciar os cuidados o mais cedo possível, de forma a se manter o controle periódico por toda a vida. As medidas preventivas nas pessoas com doença falciforme são as mesmas do restante da população sem qualquer patologia.

Serviço:
LIVE “Doença falciforme e a Saúde Bucal”
Dia: 14 de julho
Horário: 19h
Local: página do CRO-PE no Youtube (https://bit.ly/2U0aBRD)



© 2022 cro-pe.org.br Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por