Fiscais do CRO-PE participam de curso de inteligência para combater o exercício ilegal da profissão

Data publicação: 03/08/2021

Curso é oferecido em parceria com a Faculdade Central do Recife


Responsive image

O Conselho Regional de Odontologia de Pernambuco (CRO-PE) deu início na última segunda-feira (02) ao “Curso de Inteligência Operacional com Formação em Análise e Busca da Informação” para os fiscais do CRO-PE. O curso é oferecido em parceria com a Faculdade Central do Recife. O objetivo da iniciativa é munir os profissionais de instrumentos de inteligência para o combate ao exercício ilegal da profissão. O encontro acontecerá até o próximo domingo (08) na sede provisória do CRO-PE, no Recife.

Para o chefe da Fiscalização do Conselho, João Godoy "o curso possibilitará ainda, maior percepção dos fiscais no modo de atuação frente aos que atuam ilegalmente, exercendo a função de Cirurgião-Dentista". Com o objetivo de ajudar na ampliação dessa percepção, o curso irá abordar temas como qualidade da informação, fontes abertas, reconhecimento de local, acompanhamento de alvos, análise de risco, dissimulação de ações e entrevistas. Para contribuir neste processo, foram convidados Romano Costa, delegado de Polícia Civil; Renato Rocha, delegado Especial da Polícia Civil de Pernambuco; Edmar Gomes, mestre em Administração com ênfase em Gestão Sustentável pela FCAP/UPE e servidor Público Federal do Banco Central; João Uzeda Luna, especialista em Segurança Pública - PUC/RS e Comissário de Polícia Civil na delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos.

“O CRO-PE é destaque no cenário nacional. Proporcionalmente, temos a maior equipe de fiscalização do Brasil com 15 integrantes. É preciso qualificar esses profissionais para lidarem com as situações arbitrárias da nossa profissão como o comércio e publicidade ilegal de produtos que acabam prejudicando a população”, justificou o Presidente do CRO-PE, Eduardo Vasconcelos.

Anderson Siqueira é presidente do CRO-SE. Para ele, iniciativas como essa do Conselho, justificam a autoridade que o conselho vem conquistando no cenário local, regional e nacional. “Esta iniciativa é muito importante para a fiscalização de todos os conselhos regionais. Combater o exercício ilegal da profissão é uma linha muito tênue na administração de qualquer conselho regional de odontologia. Lá em Sergipe, nós temos apenas uma equipe para atender a um universo de quase 4 mil profissionais inscritos. Quanto mais instrumentos como esses que estão sendo repassados para nós neste curso, melhor será nossa atuação. Gostaria de deixar a sugestão da realização de um encontro regional de fiscais a nível Nordeste, encabeçado por vocês do CRO-PE. O presidente Eduardo Vasconcelos está de parabéns pela iniciativa”, completou.

A coordenadora da Fiscalização do CRO-AL, Marlene Costa, também participa do curso e disse que a iniciativa do Conselho pernambucano além de ser oportuna, toca em uma área muito sensível da Odontologia. “Somente neste primeiro dia de curso, já percebemos o quanto estar munidos de inteligência para exercer nossa atividade é importante. As palavras do Delegado Romano jogaram luz à nossa atuação enquanto fiscais, pois nós não sabíamos o nosso limite enquanto agentes, uma vez que não temos poder de polícia. Mas podemos ir além, dentro da legalidade e entendendo nossos limites. Este curso vai nos dar um bom impulso para as nossas ações”, comemorou a coordenadora. Hoje a fiscalização de Alagoas conta, apenas, com dois fiscais para atender aos 102 municípios alagoanos.

O Delegado da Polícia Civil de Pernambuco Romano Costa, citado pela Marlene, deu a primeira aula do curso abordando o tema da Informação. Para ele, a qualidade da informação, aliada às técnicas adequadas e a um planejamento assertivo, diminui os riscos e aumenta a eficiência das ações de fiscalização. “Quero chamar atenção para dois recortes. O primeiro é o conhecimento que está sendo passado. Ele irá ajudar muito no processo. O segundo recorte é a integração entre as ações de fiscalização e a própria polícia. Também quero destacar a iniciativa como uma ação ímpar para nós da polícia. Esta é a primeira capacitação para um conselho que nós realizamos. Parabéns ao CRO-PE”, concluiu.



© 2021 cro-pe.org.br Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por